Contact Us

Use the form on the right to contact us.

You can edit the text in this area, and change where the contact form on the right submits to, by entering edit mode using the modes on the bottom right. 

Rua Monsenhor Manuel Marinho
Porto, Porto, 4150
Portugal

Blog nas ondas do hip hop e da música eletrónica de qualidade. Em Português.

Content

Daily Posts about Underground Instrumental Hip Hop, Contemporary Jazz, R&B, Lo Fi & Electronic music

Filtering by Tag: Yogisoul

ivan ave: "every eye"

Francisco Espregueira

Ao longo de 2017 fomos recolhendo pequenas provas de "Every Eye". O segundo LP de Ivan Ave, depois de "Helping Hands", é uma das mais antecipadas obras do ano em território europeu. O título refere-se aos vários ângulos de visão - aqueles que nós escolhemos e aqueles que escolheram para nós. Ivan Ave vai falando disso durante o álbum, tipo tema recorrente no meio de produções brilhantes influenciadas pelo funk e pelo boogie proveniente dos US na década de 80'. Convite a embarcar numa viagem que vai muito mais além de "Every Eye"... pelo passado com olhos no futuro.

23319128_1763525477051158_146784720387914355_n.jpg

Ivan Ave e a sua crew correm sozinhos na pista. A simbiose de diferentes produtores  músicos presentes no álbum dá um toque absolutamente original a "Every Eye". Mndsgn e Fredfades (companheiro na editora de Oslo - Mutual Intentions) voltam a contribuir em força. Kaytranada colabora com o lendário Dâm-Funk numa faixa cheia de vapor... Kiefer entra com magia nas teclas, assim como o parceiro próximo Arthur Kay Piene. Dj Harrison & Sir Froderick... a trompete de Kristoffer Eikrem. As combinações são quase infinitas. Funk, boogie, jazz, soul e hip hop para dias e dias. Ivan Ave aventura-se para lá das rimas, cantando nos refrões em estilo próprio.

O álbum não segue um género fixo e paira com leveza em cima de qualquer característica que lhe queiramos apontar. Não falta a sabedoria de Ivan Ave, gravando o disco como se fosse o seu próprio livro de auto-ajuda, lidando com os mecanismos da mente, do coração e do mundo que vê (ou não vê). "Every Eye" segue sim um conceito consistente com o universo de ideias e palavras de Ivan Ave. Musicalmente dinstinto do antecessor "Helping Hands", mas pertencente a esse mesmo universo de criatividade.

E entrando por "Every Eye" vibra todo este Sótão no momento em que é soltado um «hey» e a batida de "Now You See Me" cai... O resto segue pelos trilhos do boogie e do funk, aos quais Ivan Ave adiciona quantidades infinitas de flow. Em "One Eye" ouve-se «one eye open and one eye drifting away». Em "Squint" «don't stare to hard now... all that noise in the corner of your eye». Olhos abertos.

now you see me
now you don’t

especial : ivan ave

Francisco Espregueira

Houve certos artistas que tive o prazer de ouvir incontáveis vezes, de um modo louco e obssessivo, durante este ano. No entanto, não haverá nenhum com quem me tenha identificado tanto do que Ivan Ave. Depois de ser introduzido a "The Circle", depois de ouvir por inteiro o álbum "Helping Hands", percebi que Ivan Ave tinha algo muito característico com o qual me relaciono imediatamente.

As influências base para a sua arte são evidentes, percorrendo o jazz, a soul e o funk de câmara lenta - louros devidos também aos produtores a quem se foi associando. E eu, super influenciado pela forma abstrata de partilhar a mensagem e pela maneira como percorre as batidas com a sua voz. Deixando aqueles 'huh's' e 'nah's' nos fins de versos... Na verdade, conheçê-lo mais a fundo e ter passado uma audição atenta por tudo o que fez para trás, abriu-me a porta a novos artistas e às respectivas colectividades e editoras, a novas sonoridades e abordagens. Malta talentosa e desconhecida do grande público.

Junto então ao blog muitos desses nomes, enquanto vou curtindo por aqui na minha paz. Olho para a lista e orgulho-me. Entre colaborações e faixas a solo, um denominador comum: Ivan Ave!

"Do you realize this generation doesn't have slow jams at parties? This is partly why men don't know how to talk to women anymore."

PS: a obra prima de Ivan Ave chama-se "Helping Hands" e está aqui!

YOGISOUL : "BY NIGHTS"

Francisco Espregueira

Chega o momento de apresentar "By Nights" de Yogisoul. Com lançamento marcado para dia 17, já rodam no Sótão umas 5 músicas do álbum. Essas que me têm acompanhado nos últimos dias. A tranquilidade de batidas lembrando Dilla e palavras com sotaques diferentes. Tudo fluindo com doses grandes de leveza e melancolia. Noite fora, "By Nights", ouve-se com pouca luz.

Porque sigo com entusiasmo aquilo que o rapper norueguês Ivan Ave vai fazendo, acabei por ir sendo exposto aos seus feeds. É desses rastros, dessas pistas, que descubro outro comparsa norueguês: Yogisoul, produtor. Tudo tem sido desvendado aos poucos. Por isso, a lista é feita por ordem cronológica. A primeira, "City Nights", foi isco para mim. Eu mordo, claro.

Sou apanhado na semana seguinte a decorar a letra de "Kodak Gold", o single escolhido. Ivan Ave está lá com MoRuf. Cada um com seu estilo inconfundível de cuspir palavras. Dois cabeças de cartaz do Sótão. Conterrâneos, Yogisoul e Ivan Ave estão feitos um para o outro, colaborando de novo em "Intentions".

Lumi HD aparece como novidade. Em "Here & Now" enche a música com a sua voz, trazendo vibes diferentes que se encaixam naquilo que perspectivo do álbum. A luz que é pouca, a leveza e a melancolia que fluem facilmente, os sotaques que são diferentes e as batidas são tranquilas. Pela noite.

Do Sótão pró infinito. "Let it bump".